quarta-feira, 8 de maio de 2013

Subsídio-dependência!

...
José Pinto Correia afirma na sua página do Facebook que o projecto olímpico para 2016 está parado um ano depois de Londres 2012...!
E acrescenta: "O projecto olímpico para 2016 tem um ano de vazio. Nada foi definido, nem o pacote financeiro, nem os objectivos para a participação desde que acabaram os Jogos de Londres de 2012. Não há, portanto, nem estratégia, nem modelo de governação. Como é isto possível? Melhor mesmo: como foi isto possível até hoje? E durante quanto mais tempo vai tudo ficar indefinido?"

Aí está o busílis da questão: o pacote financeiro e os objectivos - talvez mais o primeiro que o segundo. 

Se o teatro não é subsidiado e não atrai público, dissolve-se a companhia de teatro e vão para o desemprego os seus atores. O mesmo com o bailado. O mesmo com as orquestras de música. Com os museus passa-se algo semelhante... Enfim, de facto a cultura é uma coisa e o desporto outra... ou vice versa!

Nos Estados Unidos o desporto de rendimento não depende do governo. Novas formas de atraír espectadores, novos métodos para gerarem receitas ou novas estratégias para garantirem patrocinadores são postas a funcionar... Daí as ligas fechadas...

No dia da sua posse, José Manuel Constantino considerou que o Estado deve «deixar às organizações desportivas o que está no âmbito das suas missões». Verdade! Mas como é possível se as organizações desportivas estão economicamente reféns desse Estado? Mas como é possível se é esse Estado que impõe a maneira dessas organizações funcionarem (veja-se o Regime Jurídico das Federações Desportivas)?

3 comentários:

  1. Os estatutos definidos pelo Estado para o desporto devem ter aquelas alíneas, como os contratos, para no caso de as instituições não terem dinheiro para se auto financiar, e demonstrar resultados (para os cofres do ministério das finanças), são alvos a abater!!! Ao contrário por exemplo dos bancos!! Esses são para injetar dinheiro para salvar os padrinhos e mamarem à custa do Zé Povinho.....
    Depois vem o ministro e secretário de estado e o sub secretário e o ajudante do sub secretário, para as televisões cagar o cão (perdoem-me a má lingua), desejar ao desporto nacional boa sorte e blá blá blá........

    ResponderEliminar
  2. AS federações desportivas, pelo que vou ouvindo e lendo, estão sequestradas
    por interesses bem divergentes dos desportivos, se está tudo sequestrado nesta país, por que não sequestrar também o desporto? Portugal tem um projeto olímpico, surpreende-me, pode um protetorado participar nos jogos olímpicos ?
    Agora muito a sério que tudo o resto também é muito sério, projeto olímpico, só se for para os profissionais de futebol.
    Há verdadeiros projetos desportivos nas nossas escolas e universidades ?
    Quanto gastam as autarquias em desporto ? Quanto vai para o futebol ?
    Como sou quase leigo nestas matérias, deixo perguntas mais básicas:
    O que é um projeto olímpico ? Para que serve ? Quem o elabora ? Com que objeticos, ganhar medalhas? Fomentar e incrementar a prática desportiva?
    Como diria o outro: Desculpem, só queria saber...

    Caro Armando,
    Grande abraço,
    Luís Sérgio

    ResponderEliminar
  3. O dinheiro há-de faltar e as medalhas também. Depois, no final, a culpa será sempre dos atletas.

    Grande abraço.

    ResponderEliminar