sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Acabou o Natal, viva o futebol!...

Acabou o Natal, viva o Natal!...
Acabou o Natal, viva o futebol!...
Isto porque Portugal ainda é quase um país só de futebol (no «Público», edição de ontem), portanto, viva o futebol! E o que nos vale é que "ainda é quase", pois talvez Portugal seja mais um país só de futebol... onde se fala de futebol pensando que se fala de desporto... onde, como disse uma vez Graeme Souness (e cito de memória), em Portugal todos os burros falam de futebol (ou seria de desporto?)!
-
Segundo a mesma fonte, num artigo de Marco Vaza, Vicente de Moura considera que a realidade desportiva em Portugal ainda está longe do ideal e, enquanto estes números se mantiverem baixos, ficarão sempre por descobrir grandes atletas. A solução, acrescenta o presidente do COP, é começar por baixo. "Portugal ainda tem uma baixa relação entre desportistas federados e o número de habitantes. Há atletas dotados que nem sequer iniciam a prática desportiva. Tudo começa no desporto escolar. Apesar de haver maior relação entre a escola e os clubes, ela ainda não chega", conclui.
-
Afinal, o que é feito, ou o que foi feito, ou o que há ainda para fazer, do protocolo entre o Gabinete Coordenador do Desporto Escolar e a FNK-P? Para que serviu, para que serve ou para que vai servir em termos práticos?
-
Mais uma vez, respondam-me se souberem... ou se puderem!

...

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Professor de E. F. condenado - e se fosse um Treinador de Karaté?

Quase todos os órgãos de comunicação social noticiaram este mês o caso de um Professor de Educação Física de um colégio de Lousada que teve confirmada, pelo Supremo Tribunal de Justiça, a condenação ao pagamento de uma indemnização no valor de 75.624 Euros a uma aluna que, durante uma aula, ao tentar executar um «salto mortal» caiu de cabeça, sofrendo lesões cervicais que lhe causaram limitações dolorosas dos movimentos do pescoço com consequências permanentes. Ocorrido em Outubro de 2001 (a aluna tinha 15 anos na altura), nove anos depois a justiça pronuncia-se!
-
Não vou discutir, e sempre segundo o noticiado, se o docente não pode efectuar a ajuda porque se encontrava a cerca de cinco metros; se a aluna não seguiu as instruções do Professor; se o facto da técnica gímnica ser obrigatória no 9º ano pode por em causa a nota da aluna ou, no caso do Professor optar por não a realizar, pode por em causa a avaliação deste; se a aluna não enrolou o corpo; se o salto foi ou não bem ensinado e preparado...
º
O que vou equacionar é o que poderá contecer a um Treinador de Karaté (e foco o Treinador porque na nossa legislação não há instrutores nem mestres, logo terá de ser alguém habilitado com um curso federativo) quando dois alunos seus, em pleno dojo (ginásio), fazendo kumite (combate), um deles causar uma lesão do mesmo género ao companheiro - adversário de momento? E principalmente se ocorrer um caso deste género com praticantes menores entre as quatro paredes do dojo, sem testemunhas adultas? Acidente? Agressão com ou sem intenção? Como provar a intencionalidade se a houver? Normal no desporto? Incúria do Treinador?
-
Lembramo-nos logo do «seguro desportivo»! Mas todos os praticantes o possuem? Os Treinadores conhecem as suas cláusulas? E quanto ao responsável pelas instalações desportivas, o dojo possui um devidamente credenciado e inscrito no IDP?
-
Agora digam-me: um miúdo mete um mawashi geri (pontapé circular) com toda a força e sem controlo na cabeça do outro durante um treino, provoca-lhe lesões cervicais, cerebrais, queixais ou outras quaisquer, chama-se o 112, acciona-se o seguro, mas os pais seguem com o caso para tribunal porque o Treinador (e se fosse um 2º ou 3º dan sem curso de treinadores?) não acompanhou "de modo proficiente" a execução do kumite quando "tinha a obrigação de assegurar que os exercícios executados sob sua vigilância não poriam em causa a saúde dos alunos" (são palavras do acordão do caso acima referido) - quem acode ao Treinador?
-
Respondam-me se souberem... ou se puderem!
...
-
P. S. - Já agora, e sobre este tema, o Prof. Sidónio Serpa diz que, naturalmente, "sendo responsabilidade do docente tudo o que se passa na sua aula, eu gostaria de ter a certeza de que as escolas de formação cumprem integralmente a função de transmitir aos seus alunos as competências técnicas, pedagógicas, éticas e deontológicas em que se baseia o exercício profissional dos seus formandos".
-
Para bom entendedor...
~

domingo, 26 de dezembro de 2010

Natal (parte II)...

E continuo com a excelente prosa do texto de Tomaz Morais da véspera de Natal (que, afinal, transcrevo na íntegra).


"A nossa reflexão passa pela necessidade de se criarem condições a todas as modalidades desportivas sem excepção, definindo regras, regulamentos e leis homogéneas. O grau de cumprimento tem de ser justamente avaliado por entidades superiores, não se permitindo que interesses negociais, financeiros ou de simples poder prevaleçam sobre ideais, valores e ética que se diferenciam no desporto. Mais do que aprender ou imitar outras áreas da sociedade, no bom e no mau, deve o desporto ser uma escola de vida que se distingue pela diferença, integridade e exemplo. Nele não existem raças, distinções sociais, riqueza ou pobreza, mas sim atletas, jogadores e equipas que lutam por um objectivo comum, atingível com perseverança, lealdade, partilha, superação e solidariedade.
-
No seu estado puro une os povos, aproxima os vencedores e os derrotados, deixa ensinamentos, memórias e imagens que nos constroem como Pessoas. Mais do que uma competição é um fenómeno sadio, em que todos os que participam saem vitoriosos. Compete-nos a todos os que gostamos de desporto continuar a torná-lo importante e acessível, num país em que cada vez há mais campeõs!"
-
Mas esta é a teoria ideológica, é o campo do ideal, aquilo que muitas vezes não acontece na realidade... Afinal, onde estão as leis homogéneas e, se não se deve permitir que interesses negociais, financeiros ou de simples poder prevaleçam sobre ideais, valores e ética que se diferenciam no desporto, como é possível existirem as perversidades que existem no seio do desporto?
-
Mais uma vez se enganou o poeta:
-
Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer...
-
Como pode ser Natal quando um homem quiser se não conseguimos compreender que pode ser Natal quando nasce um novo Programa Nacional de Formação de Treinadores e verificamos que o panorama na nossa modalidade é o que todos conhecem? Será mesmo que todos os Treinadores conhecem esse panorama?
-
Ou a época natalícia é uma altura para distinguirmos o «bem» do ««mal», o «bom» do «mau» e servirá para começarmos a agir conscientemente, ou, como Praticantes e como Treinadores, anular-nos-emos gradualmente na prática de uma moralidade de indiferença e de acomodação...
...

sábado, 25 de dezembro de 2010

Natal (parte I)...

Hoje é Dia de Natal!

Natal... Ontem, dia 24, Tomaz Morais brindou-nos com um excelente texto com esse mesmo título, na sua coluna de opinião no jornal «A Bola», na página 34, do qual não resisto a transcrever alguns excertos, com a devida vénia.

"Momento de pausa e reflexão no desporto português: 2010, um ano recheado tanto de bons resultados como de polémicas resultantes de políticas, estruturas e conjunturas pouco apropriadas ao fundamento desportivo.

O desporto é uma das expressões mais saudáveis e positivas do Ser Humano, permite que este cresça e se desenvolva competindo com regras, valores e princípios. O adversário, algo de singular e respeitável, é fundamental para que haja evolução e desenvolvimento na prática desportiva quer seja em treino ou em jogo. Nele aprendemos que o árbitro é um ser diferente, predisposto a fazer cumprir as leis da modalidade à qual se entrega, de uma forma ética e justa. O treinador é um líder, que não tendo condições de prática (na maior parte dos casos), ou por investimento pessoal, educa e prepara os desportistas para se realizarem e alcançarem os objectivos a que se propuseram, entregando-se à equipa e aos seus atletas. O dirigente é fundamental para abrir o caminho imprescindível à prática desportiva nas condições ideais, priveligiando a segurança e a igualdade de oportunidades. O praticante é o protagonista, para ele se orientam todos os esforços e intenções para que o desporto se torne parte integrante do seu desenvolvimento na sociedade."

Logo me lembrei de Hannah Arendt quando nos dizia que a acção corresponde à condição humana da pluralidade, "ao facto de que homens, e não o Homem, vivem na Terra e habitam o mundo" sendo os fenómenos sociais e culturais - como o desporto - um produto elaborado por aqueles que intervêm na sociedade e nela operam de uma maneira activa.
-
Tal como logo me lembrei da teoria do Yin e do Yang...


Mas por que motivos? Porque se de facto o desporto sempre esteve associado a um veículo educativo, cultural e formativo, o seu carácter bivalente é evidente e, nisso, a responsabilidade é daqueles que militam no seu seio.
-
Afinal, parece que Ary dos Santos se enganou quando disse:
-
Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
é quando um homem quiser...
-
... ou talvez não, pois Natal pode ser quando um homem quiser, ou quando um homem não quiser, ou para uns sim, mas para outros não!
-
... (continua no próximo post)

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Um Feliz Natal e um óptimo 2011!...


Aos que costuman ler este blog, a todos aqueles que comentam e aos que não comentam, aos que concordam e aos que discordam, aos que contribuem e aos abstencionistas, a todos Vós desejo um Feliz Natal e om óptimo 2011!...

sábado, 18 de dezembro de 2010

Para que servem verdadeiramente as "artes marciais"?...

-
Apesar do "auto-controle" e da "disciplina" serem algumas das bandeiras do Karaté e de cada estilo ter o seu próprio "Dojo Kun", e quer se encare este como «desporto» ou como «arte marcial», continuamos a verificar que esta actividade é bivalente, isto é, tanto serve para formar o carácter do indivíduo orientado por valores positivos como serve para certos indivíduos o poderem utilizar a seu bel-prazer e até com intenções malévolas...
-
Convinha reflectirmos nesta época natalícia - quadra de paz e amor! - sobre o nosso papel como Treinadores, que tipo de conhecimento transmitimos e o que fazem dele os nossos alunos...
-
Vem isto a propósito de duas notícias curiosamente publicadas na mesma edição do Correio da Manhã de 13 de Novembro, uma na página 18 e outra na página 33...
-
Na primeira, passada em Lagos, e segundo o mesmo jornal, um jovem de 16 anos praticante de artes marciais escolheu como vítima um colega de 17. Este queixou-se e foi agredido. Está internado e em estado grave porque foi empurrado, levou um pontapé na cara e, caindo desamparado, bateu com a parte de trás da cabeça no chão. Na segunda, passada em Porto Alegre, no Brasil, um praticante de artes marciais de 23 anos partiu os braços à professora com uma cadeira e, com a vítima desmaiada no chão, socou-a repetidamente partindo-lhe os dentes...

Não sabemos qual o tipo ou género de «arte marcial» praticada por qualquer um deles... e ainda há pouco um gang desmontado na margem sul do Tejo tinha como cabeça de fila um instrutor de uma «arte marcial»...
-
As três grandes questões que aqui quero colocar são as seguintes:
1º - Onde está o célebre «auto-controlo» destes praticantes?
2ª - Que papel tiveram nas suas vidas os seus Treinadores e qual a sua responsabilidade?
3ª - Como pode ser encarado pela sociedade a actividade que praticamos com notícias destas?
-
Se souberem, ou se quiserem aventar hipóteses, por favor comentem...

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Super Heróis

(Com copyright de António Valério, publicado por Paulo Guinote no blog "A Educação do meu Umbigo" em 13.12.2010)
-
Os Professores são super heróis... e os Treinadores de Karaté também, embora só alguns o sejam, embora alguns não se apercebam disso e embora outros se estejam nas tintas para tal!

domingo, 12 de dezembro de 2010

Perspectivas sobre Ética e Desporto: que verdade desportiva?

A Associação de Jovens de Alfragide "Velas da Juventude" levou a cabo ontem, sábado, a Conferência subordinada ao tema "Perspectivas sobre Ética e Desporto: que verdade desportiva?", e, considerando que a Freguesia de Alfragide comemora no presente ano o seu 30º aniversário, a mesma apoiou esta Conferência que se realizou no seu Auditório.


Os trabalhos de abertura estiveram a cargo do Dr. Ricardo Prelhaz, Presidente da Direcção da Associação, assim como da Dr.ª Beatriz Azevedo de Noronha, Presidente da referida Junta de Freguesia.

Marcada esta Conferência para um dia difícil, pois neste sábado iniciaram-se algumas festas comemorativas da época que se aproxima em escolas e colégios e nas quais, para além de estarem envolvidas as crianças também estão os seus pais e encarregados de educação, sábado também em que se realizaram muitos almoços e jantares de Natal de várias empresas e sábado em que curiosamente também se iniciaram cinco cursos de treinadores...
Mas os interessados e preocupados com esta temática responderam à chamada e compareceram, tendo participado na mesma cerca de 35 indivíduos, desde Professores de Educação Física a Treinadores de várias modalidades (onde o Karaté sobressaíu dado o apoio prestado a esta Conferência pela Kaizen Karate Portugal e pela Portugal Goju-Ryu Karate-Do Shinkokai).


A primeira intervenção, realizada pelo autor deste blog, salientou a diferença entre ética desportiva e moral desportiva, mostrando a bivalência do desporto e realçando as perversidades que neste existem: a corrupção, a violência, a fraude, o doping, a exploração infantil, a morte súbita, a morbilidade, o racismo, os actos de terrorismo e entrando ainda pela intromissão da política, da religião, da publicidade e da economia no desporto.

O debate foi aceso dada a brangência da temática, questionando-se peincipalmente quais as soluções para as problemáticas apresentadas, podendo-se concluir que o melhor contributo que se poderá dar é o denunciar todas situações que fujam a uma normalidade que se encontra regulamentada e legislada e exigir da sociedade aquilo que se exige do desporto: fair-play.

O Prof. Dr. Vítor Ferreira entrou no domínio da Pedagogia do Desporto realçando o papel dos pais, treinadores e restantes agentes desportivos, apresentando casos de comportamentos desportivos reveladores de falta de civismo mas mostrando também comportamentos dignos de realce, frisando que a ética implica o assumir de uma consciência desportiva. Reconheceu que há a subversão de alguns valores nos jovens em formação, por vezes produto da acção dos treinadores, que podem ter conhecimentos técnicos mas que sem conhecimentos pedagógicos não conseguem levar os seus atletas a obter sucesso nem a alcançar a vitória - duas coisas diferentes na sua opinião. Apresentou de seguida os resultados de um estudo efctuado sobre desportistas, droga, tabaco e bebidas alcoólicas, realçando que "não há uma pedagogia sem ética". Mais um debate animado, onde esteve presente a diferença entre alta competição e alto rendimento, a confusão entre ética e moral, os princípios que não o são só da Pedagogia mas também da Didáctica, a exploração do medo e a convivência com comportamentos inadequados.

Não teve a organização a felicidade de poder contar com a presença de António Simões, Editor Executivo do jornal «A Bola», nem os presentes a oportunidade de captarem o seu saber, dado que o mesmo só na 4ª feira anterior é que teve conhecimento que iria para o Algarve fazer a cobertura do Europeu de corta mato... António Simões iria falar sobre os meandros do doping, mas teremos de esperar pela próxima...

A última intervenção esteve a cargo do Prof. Dr. José Manuel Meirim que nos trouxe uma reflexão sobre o «caso Queiroz», expondo os acontecimentos desde o dia 16 de Maio na Covilhã e que só a 2 de Julho vieram a público (datas que penso não estarem a ser atraiçoadas pela minha memória!). Apresentou as várias fases de evolução deste processo (esclarecendo até onde os documentos conhecidos até ao momento podem ser consultados), algumas contradições ou discrepâncias existentes no mesmo, e acima de tudo deixou à consideração de cada um e de todos os presentes se tal processo teria de facto importância na luta contra a dopagem no desporto. Muitas as questões levantadas sobre este tema, às quais o Prof. Dr. Meirim foi sempre respondendo com o concreto do que sucessivamente foi acontecendo a fim de que cada participante na Conferência pudesse tirar as suas próprias conclusões e que poderiam ser diferentes das suas ou até de indivíduo para indivíduo.

Os trabalhos, que foram moderados pela Dr.ª Cristina Caeiro Lopes, terminaram com um painel final onde os presentes pouparam os conferencistas dado que durante os debates muitas das questões equacionadas foram esclarecidas.


O Dr. Ricardo Prelhaz encerrou a conferência agradecendo a participação dos conferencistas, da moderadora e de todos os participantes, agracecendo também às entidades que apoiaram o evento, tendo também apresentado os agradecimentos da "Velas da Juventude" à Faculdade de Motricidade Humana dada a relação existente entre esta e os conferencistas presentes.





Reacções posteriores, já após terminada a Conferência, e informais entre todos os presentes apontavam não para uma tarde de sábado perdida, mas sim para uma tarde (por acaso solarenga) de sábado ganha dados os conhecimentos adquiridos, as impressões trocadas, as dúvidas desfeitas, a organização impecável, o horário cumprido e, acima de tudo, aquele pequeno coffee break no intervalo oferecido pela associação, que quebrou a monotonia e que não é normal nestes eventos...

De parabéns a "Velas da Juventude", esperando que bons ventos continuem nelas a soprar...

sábado, 4 de dezembro de 2010

Sobre o que escrever? O que comentar?

Estranho é que este blog tenha estado duas semanas parado... quando costuma ser actualizado duas vezes por semana! Tenho estado a ver "em que dão as modas"... E tenho estado para aqui a pensar sobre o que haveria de escrever...
-
Se sobre a AG de 7 de Dezembro da FNK-P e sobre o voto de louvor à Direcção (aprovado por 22 associações com uma abstenção)...
-
Se sobre as duas últimas Acções de Formação (Vila das Aves e Albufeira) onde ao lado dos logótipos da FNK-P e do IDP aparece o símbolo da ANTK (a tal associação fantasma!)...
-
Se sobre quem acode, ou não acode, às selecções (parte I e II)... e à resposta da AWIKP...
-
Se sobre o post "Artistas Marciais" do meu amigo José Jordão...
-
Se sobre o Estágio de Inverno da Kaizen que se realizou hoje...
-
Mas não, lembrei-me da circular n.º 5/2010 da FNK-P, a tal que diz que "é obrigatório o preenchimento da ficha do Anexo 2" do Regulamento de Controlo de Antidopagem da FNK-P "no acto de inscrição ou revalidação da inscrição de praticantes menores na FNK-P".
-
Praticantes MENORES... mas parece que, segundo ventilado posteriormente, a tal ficha será só para os que participarem em competições da FNK-P, pois todos os outros atletas menores estão dispensados da apresentação do referido documento, ou seja, podem participar noutras competições que controlo antidoping não há.
-
Mas no site do IDP, de 25 do pretérito, a ADoP disponibiliza um serviço para as alterações de última hora, ou seja, "aquelas que ocorram a menos de 24 dos períodos estipulados nos formulários de localização" (que afinal, parece que não há para os menores...).
-
Mas se houver, o praticante desportivo pode agora enviar pelo seu telemóvel (felizmente todos os menores têm telemóvel! Mas o telemóvel do pai não servirá? E o n.º do telemóvel está lá registado como sendo o do praticante?) uma mensagem SMS para o n.º 4901 com o seguinte "formato obrigatório: adop "Nome do praticante" - "Modalidade" - texto livre sobre a alteração".
-
Resta saber se o n.º é gratuito ou, caso contrário, qual a operadora que vai lucrar com estes SMSs.
-
O que parece que vai acontecer é que os competidores vão participar mais nos "campeonatos" particulares, mesmo que tendo ingerido (até sem intenção) substâncias dopantes que não haverá controlo nenhum, e cada vez menos teremos competidores menores nas provas da FNK-P para os pais não estarem a ter de preencher formulários ou a mandar SMSs.
-
E cada vez o panorama será mais como no Regional Sul de Cadetes e Juniores - 5 categorias com 2 competidores e uma outra só com 1, ou no Regional Norte Cadetes e Juniores - 1 categoria com 2 competidores e outra só com 1 (escapou o Centro Sul, onde só 1 categoria teve 3 competidores)...
-
E assim vamos nós, cantando e rindo...
...

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Motivos e necesidades de uma Conferência

O desporto sempre esteve intimamente ligado a inúmeras e diversas for-mas educativas, culturais e formativas, o que fez com que o considerássemos uma escola de virtudes. E ética desportiva, o fair play e o espírito desportivo isso nos mostram...
Mas a bivalência do desporto acaba por fazer despontar no seu seio as suas perversidades: a violência, o doping, a corrupção, a fraude desportiva, a morte súbita, as lesões permanentes e a a exploração infantil entre outros...
A morte de um jovem de 15 anos em campo no sábado, do Paços de Ferreira, a violência num jogo de râguebi e as agressões a um árbitro num jogo de andebol nos juvenis ontem, levar-me-ão a abordar todos estes temas na Conferência de 11 de Dezembro.
-
Temas esses todos eles presentes na obra que será oferecida aos partipantes "Da Ética Desportiva às Perversidades no Desporto... ou das virtudes às violências no e do desporto" (quem quiser dar uma vista de olhos pode consultar http://eticadesportiva.blogspot.com/).
-
O Prof. Dr. Vítor Ferreira, da FMH-UTL, irá mostrar-nos como a Pedagogia do Desporto está nas origens da Ética Desportiva - o treinador tem neste aspecto um papel fulcral - e como esta nos pode levar à verdade desportiva.
-
Os 52 casos de doping positivos de 2006 (mais 3 casos que em 2005), os 44 casos positivos em 2007 (dois dos quais no Karaté), os 51 casos positivos de 2008 e os 47 casos positivos em 2009 (mais um na nossa modalidade!) darão o mote ao Editor Executivo do Jornal «A Bola» António Simões para a sua intervenção, culminando a Conferência com a análise do caso Queiroz apresentada pelo Prof. Dr. José Manuel Meirim (FMH-UTL e FD-UNL) - será um caso de luta contra o doping?
-
Os trabalhos iniciam-se às 14.30 horas e no final, haverá uma mesa redonda com os quatro conferencistas, após um coffee break às 17.00 horas.
-
A organização, a Associação 'Velas da Juventude', solicita-me para apresentar a seguinte mensagem:
-
INFORMAÇÕES e esclarecimentos serão prestados através do telemóvel n.º 919 048 396.
-
As INSCRIÇÕES poderão ser presenciais na Junta de Freguesia de Alfragide ou através do e-mail
velasdajuventude@gmail.com com o depósito ou a transferência bancária através do NIB 0036 0077 9910 0082 6259 5 do montante de 15€ (quinze Euros) e envio de comprovativo digitalizado para o referido e-mail ou via Fax n.º 21 471 93 96 (J. F. Alfragide) ATÉ AO PRÓXIMO DIA 26 de Novembro.
-
As inscrições no local serão a 20€ (20 Euros) e limitadas ao número de vagas.
-
O NÚMERO de vagas é LIMITADO a 40 (quarenta) participantes.
-
A Junta de Freguesia de Alfragide emitirá um diploma de participação a todos os presentes certificando cinco horas de formação.
-
JÁ NÃO FALTA MUITO!... ...

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

O nosso país... desportivo!

Quem leu ontem o jornal «Record», nomeadamente a crónica de Rui Santos intitulada "Nós pagamos!", na página 2, se não sabia ficou a saber que o Presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Gilberto Madaíl, que ocupa o cargo há 14 anos, tem como ordenado mensal cerca de 13 300 Euros, mais 160 mil Euros anuais para despesas de representação...
-
Quem leu ontem o jornal «Record», na sua página 39, ficou a saber ainda mais: ficou a saber que temos no nosso país mais de 609 mil pessoas no desemprego...
-
E quem leu a última página do mesmo jornal ficou a saber que a empresa que organizou a Volta a Portugal em Bicicleta ou o Estoril Open, ou ainda o Lisboa-Dakar (estamos a falar da João Lagos Sports!) foi tomada pelo seu maior credor, o Banco Espírito Santo... Pedro S. Guerreiro, director do Jornal de Negócios, termina a sua crónica com as seguintes palavras "Nas recessões sobram poucos amigos. Como bem o sabe Portugal, que efabulou um modo de viver inviável e financiado por bancos estrangeiros, como se não houvesse limite. Havia: ei-lo."

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Gala do desporto

Na 15ª Gala do Desporto, Rosa Mota e Carlos Lopes receberam o Prémio Mérito Desportivo - Alto Prestígio CDP. Inquestionável pelo modo como projectaram Portugal para além fronteiras...
Nos cem desportistas dos 100 anos da República, o mais velho a ser galardoado foi Moniz Pereira... um treinador com méritos mais que confirmados!
Nos vencedores, na categoria de Treinador, o prémio foi para o mediatizado Tomaz Morais, tal como na categoria da «atleta feminina» o prémio foi para Telma Monteiro, também ela própria bastante mediática - isto de fazer anúncios para a televisão também dá os seus frutos (sem demérito para os resultados desportivos alcançados por ambos...). Já nas outras categorias os vencedores são mais ou menos desconhecidos do grande público: João Silva, triatlo (atleta masculino), Joana Vasconcelos, canoagem (jovem promessa) e para as «equipas», o prémio foi para a selecção sub-23 velocidade (canoagem) - talvez brevemente os vejamos na televisão a promover um banco ou uma marca de iogurte....
Eu teria apostado na categoria de «atleta masculino» em João Garcia, o homem que colocou a bandeira de Portugal no cume do Evereste "por uma questão de respeito"! E não só: por aquilo que já passou e por fazer parte de um restrito grupo a nível mundial.

Mas se aparecem nomes como Artur Agostinho e Ribeiro dos Reis, homens do jornalismo, a minha grande incompreensão vai para o não aparecimento do nome de uma pessoa que tem tanto dado aos desporto: Manuel Sérgio!
Diz o Presidente da CDP que "os nomes foram ou são de reconhecido mérito e que protagonizaram momentos inesquecíveis para o desporto português ou evoluções decisivas para as actividades em que estiveram envolvidos. Mais nomes haverá, é verdade. Isso só prova o valor dos desportistas portugueses e a importância do nosso desporto." (A Bola, 16.11.2010, p. S03). Tem razão, mas esquecer um nome como o do Professor Manuel Sérgio, é crime lesa magestade... (Foto Rui Raimundo/ASF, in A Bola, 16.11.2010, p. 34)

Três dos eleitos estiveram ausentes: Nelson Évora, Rui Silva e Fernanda Ribeiro, por uma questão de solidariedade para com os seus treinadores, não nomeados como referido no post anterior.
Quem leu «A Bola » de hoje constatou que Carlos Paula Cardoso não concordou com estas ausências e disse que "tem de haver fair play, afinal, estamos a falar de desporto". Mas será o fair play válido só para o desporto?
Melhor ainda o que disse Laurentino Dias, Secretário de Estado do Desporto: "Preocupava-me era se fossem baixas de peso no desporto nacional!"
Concluímos que, afinal, os três olímpicos ausentes e os respectivos treinadores não são baixas de peso...
Para já não falar nos motivos pelos quais não foi nomeada Aurora Cunha...
Assim vai o nosso desporto...

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Os cem desportistas dos cem anos da República sem karatecas


A Confederação do Desporto de Portugal homenageia hoje os cem desportistas dos cem anos da República sem nenhum karateca... apesar de termos alguns campeões mundiais dentro de vários estilos!
Mas não são só os karatecas os preteridos... pois Treinadores de relevo também o foram!
Treinadores de campeões olímpicos, tais como João Ganço (sim, o treinador de Nélson Évora, campeão olímpico e mundial), José Pedrosa e João Campos não são homenageados..
Triste vida a de treinador, mesmo quando tem atletas de real (monárquica ou republicana!) valia!
Assim vai o reconhecimento do desporto em Portugal!
...

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

As federações desportivas, a legalidade e a pizza

No jornal "Público", do passado dia 7, domingo, na sua página 31, a crónica do Prof. José Manuel Meirim sobre a caracterização das federações desportivas como asssociações desportivas de direito privado era bastante elucidativa.
-
Por isso mesmo, com a devida vénia ao autor e ao jornal, aqui a transcrevemos.
-
1. A propósito da Federação Portuguesa de Futebol não ter ainda adaptado os seus estatutos ao novo regime jurídico das federações desportivas e do estatuto de utilidade pública desportiva, surgem – até provenientes das mais inesperadas proveniências – alusões a que essa federação desportiva vive na ilegalidade e, consequentemente, em alguma medida, a própria Liga Portuguesa de Futebol Profissional. O mesmo discurso, embora com diferenças significativas, tem lugar no que respeita à Federação Portuguesa de Vela. Sejam-nos permitidas algumas observações sobre esta matéria.
2. Em primeiro lugar, diga-se que a questão da eventual ilegalidade é focalizada na não adaptação dos estatutos de acordo com o diploma referido. Ninguém parece estar preocupado com outras ilegalidades que se possam verificar, quanto a todas as federações desportivas e outras organizações desportivas, nos mais diversos e amplos segmentos de obrigações que têm de cumprir por imposição da lei e do Estado. E não seria de todo despiciendo que houvesse fiscalização pública nesses outros domínios, tão ou mais importantes do que o registo estatutário das federações desportivas.
3. Em segundo lugar, dir-se-á que mesmo no que respeita à adaptação estatutária das federações desportivas, o Estado, e em particular Laurentino Dias, tem sido de uma hipocrisia política sem limites. Em Agosto de 2009 propagandeou que todas as federações – menos algumas excepções - tinham aderido à legalidade, sem se dar ao trabalho de ler o conteúdo dos estatutos aprovados. Mais tarde, último trimestre desse ano, foram muitas dessas federações obrigadas a realizar novas assembleias gerais para responder aos reparos do Instituto do Desporto de Portugal. Estarão todos esses estatutos de acordo integral com a lei? E os regulamentos eleitorais? Suspeito bem que não. Não estiveram no passado, aquando da reforma de 1993, não estarão também agora.
4. Ora, quando se qualifica a situação da Federação Portuguesa de Futebol, como sendo de uma vivência ilegal, por não ter ainda adaptado os estatutos de acordo com a lei, está-se a cometer um erro. As federações desportivas são associações privadas sem fins lucrativos. Assim, o seu registo legal primário é o privado. Todavia, as federações desportivas podem – dir-se-ia são obrigadas por motivos financeiros – a requerer ao Estado a atribuição do estatuto de utilidade pública desportiva. Quando dele titulares algo se transforma. Não a natureza privada da federação desportiva, mas parte da sua actividade. Antes privada, passa a ser pública (a regulamentação e disciplina das competições). Uma das obrigações decorrentes desse estatuto é o da federação passar a contar com estatutos modelados pelo Estado e plasmados no mencionado regime jurídico. Se não tiver tais estatutos, tal representa um fundamento para o Estado sancionar a federação desportiva em causa, suspendendo ou cancelando o estatuto de utilidade pública desportiva, dessa forma cortando uma espécie de cordão umbilical com a federação desportiva.
5. Tal conduz a que a federação desportiva passe para um “estado de ilegalidade”? Não. Tal somente leva a que o Estado não a reconheça como interlocutora válida, não lhe delegue poderes públicos e não a apoie, desde logo financeiramente. A federação desportiva, porém, continuará dentro do quadro da legalidade que lhe é primário, ou seja, o de uma associação privada sem fins lucrativos.
6. Usando o exemplo da pizza Margarita, massa alta, com ananás e bacon. Uma federação desportiva é, acima de tudo, uma pizza Margarita, sem ingredientes. Contudo, pode-se pedir que se junte ananás – a mera utilidade pública – e o bacon – o estatuto de utilidade pública desportiva. Nada obsta, contudo, que se coma a pizza sem ingredientes adicionais.
7. Uma pérola de legalidade para Laurentino Dias e o IDP fiscalizarem (?). A Federação Portuguesa de Remo tem uma assembleia geral convocada para o próximo dia 13. Eleições? Nada disso. Um voto de confiança da Assembleia Geral para que os actuais órgãos sociais “concluam o seu mandato até ao final do actual ciclo olímpico”.
-
Por aqui se vê o que vale a nossa Federação ter os seus estatutos aprovados e actualizados... Mas, e quanto a eleições?
...

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Aqui tão perto, tanto por tão pouco!...

Uma grande comunidade de bloguistas deu a conhecer e publicitou nas suas páginas a Conferência sobre Ética e Desporto a ser realizada pela Associação "Velas da Juventude".
Destacamos entre outros os blogs gojuhoshindo.blogspot.com (José Ramalho), karlosdo.wordpress.com (Carlos Rodrigues), kaizenkarateportugal (João Ramalho), sebentakarate.blogspot.com (Diogo Ribeiro), eticadesportiva.blogspot.com (Armando Inocentes) e aladerei.e-xadrez.com (Francisco Vieira), tal como este próprio blog e ainda a ammamagazine.com (Carlos Sequeira Rodrigues).
Esta é uma demonstração do reconhecimento da competência dos conferencistas e da qualidade dos temas a serem abordados. Para mim será uma honra estar ao lado do Prof. Dr. José Manuel Meirim, do Prof. Dr. Vítor Ferreira e do Editor Executivo de «A Bola», António Simões.
Quatro horas e meia de prelecções e debates com a oferta de um livro e de uma pasta com documentação, assim como a atribuição de um diploma de participação (e ainda por cima com coffee break!) por uma inscrição de 15 € (quinze euros), nem parece ser o que se pratica hoje em dia... em iniciativas semelhantes a esta!... E tudo à distância de um "clic" para velasdajuventude@gmail.com .
Portanto, parece-me que não é só a Associação organizadora que está de parabéns, mas também aqueles que nela vão participar...

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

40 vagas só até ao dia 26... numa Conferência "de luxo"!

---
Como já tinha referido, a Associação de Jovens de Alfragide 'Velas da Juventude' vai organizar a conferência "Perspectivas sobre Ética e Desporto: que verdade desportiva?" no próximo dia 11 de Dezembro, das 14.30 às 19.45.
---
Esta é uma Associação formada há pouco tempo mas em que a juventude procura fazer qualquer coisa de válido dentro da nossa sociedade.


Informações, esclarecimentos e inscrições serão possíveis através do telemóvel n.º 919 048 396 ou do e-mail velasdajuventude@gmail.com .
---
Posso adiantar que as inscrições terminam dia 26 de Novembro, que existem 40 vagas e que a todos os inscritos será oferecido o livro "Da Ética Desportiva às Perversidades no Desporto".

---
O Prof. Dr. José Manuel Meirim (Caso Queiroz: um caso de luta contra a dopagem no desporto?), o Prof. Dr. Vítor Ferreira (Ética e Pedagogia do Desporto - origens e causas da verdade desportiva!), o Editor Executivo do Jornal «A Bola» António Simões (Quando a ética se esconde, ou uma viagem pelos segredos do doping...) e eu próprio (Da Ética Desportiva às Perversidades no Desporto) procuraremos abordar, embora de ângulos diversos, uma temática tão controversa como actual, com tantos tabus como anos de existência...
---
Ver uma Associação de Jovens que é uma jovem associação organizar um evento destes é salutar. Ver este grupo de pessoas dispostas a partilhar o seu conhecimento é um acontecimento a não perder.
---
Espero ver-vos por lá...
...

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Um motivo de reflexão...

O Karate-Do é acima de tudo respeito... respeito pelos árbitros, respeito pelos treinadores, mas também respeito pelos praticantes e pelos competidores, assim como pelos restantes agentes desportivos e respectivas instituições.
---
Ao aproximarem-se as primeiras competições federativas, há que reflectir sobre comportamentos que temos visto ao longo dos tempos nos mais variados eventos.
---
E tal como temos assistido a comportamentos condenáveis, alguns dos quais praticados até na presença de crianças e jovens, também temos assistido a comportamentos exemplares e que são de louvar.
---
Um motivo de reflexão a ilustração retirada de "A Aventura da Cooperação", Rompan Fila Ediciones, Buenos Aires, Argentina.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

11 de Dezembro, uma Conferência em Alfragide

A Freguesia de Alfragide comemora este ano o seu 30º aniversário. Numa parceria entre a Associação de Jovens de Alfragide - Velas da Juventude - e a respectiva Junta de Freguesia, ir-se-á realizar uma Conferência no próximo dia 11 de Dezembro subordinada ao tema "Perspectivas sobre Ética e Desporto: que verdade desportiva?" aberta a desportistas, treinadores, professores e ao público em geral ou a todos os que nela se quiserem inscrever.

Consciente da importância do evento e da actualidade dos temas a serem apresentados por conferencistas credenciados e conhecidos, em breve estarão disponíveis dados concretos sobre a mesma. A data, essa, é para agendar desde já e não esquecer...
---
José Manuel Meirim (Doutor em Direito do Desporto), Vítor Ferreira (Doutor em Ciências do Desporto), Armando Inocentes (Mestre em Gestão da Formação Desportiva) e António Simões (Editor Executivo de «A Bola») darão corpo ao grupo de conferencistas presentes que abordarão a temática de diversos pontos de vista.
---
De certeza um evento em que valerá a pena estar presente...

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Quem esteve lá, viu...

Quem esteve no sábado passado no Pavilhão do Alto do Moinho, em Corroios, viu... ouviu... e compreendeu que foi demonstrado neste Seminário para Treinadores de Karaté as diferenças entre treinar crianças e jovens e entre treinar adultos.
---
Leonardo Pereira, em representação do Presidente da FNK-P, leu uma mensagem dirigida a todos os presentes, salientando o evento e a função dos Treinadores.

Cerca de 90 Treinadores encheram por completo o Auditório. Salutar ver colegas do Norte, do Sul, colegas de longa data e outros mais jovens que agora iniciam a sua carreira...

Os dois primeiros módulos - «Etapas e Domínios da Aprendizagem Motora» e «Novas Metodologias de Treino» - foram apresentados por um Formador da "velha guarda" e por um outro que se iniciou nestas andanças com uma notável capacidade de desempenho e que trouxe um novo ar aos métodos que se podem aplicar no ensino do Karaté a crianças - Nuno Santos.


A parte prática, fundamentando aquilo que tinha sido explorado teoricamente, veio trazer novos exemplos de motivação dos mais novos, mostrando como o treino pode contribuir para a sua satisfação ao mesmo tempo que é contemplado o desenvolvimento harmonioso do indivíduo e são perseguidos os objectivos presentes na nossa modalidade. Pais das crianças e Treinadores presentes puderam constatar a atmosfera criativa, desinibida e empenhada dos jovens praticantes da "outra margem"...

João Dias, que já nos habituou à profundidade dos seus conhecimentos, assim como à sua exuberância como Formador, apresentou noções essenciais sobre a «Pedagogia do Karaté» comunicando com a tal "chave" da Pedagogia: a "comunicação". Não é por acaso que "comunicar" significa "colocar em comum"...

A parte da metodologia de treino e mais concretamente o trabalho a desenvolver com os jovens foi posta em acção de um modo clarividente por Joaquim Gonçalves. De salientar que mais uma vez se concluíu que o actual modelo de competição para iniciados, infantis e juvenis não é nem o melhor nem o mais correcto, nem em termos de indivíduo nem em termos de futuros competidores que eventualmente venham a chegar ao alto rendimento.

No final, a equipa que construíu este evento encontrava-se satisfeita pelas reacções dos presentes e por aquilo que tinham tido a oportunidade de poder transmitir. Saliente-se que quatro Formadores que prepararam os seus módulos individualmente se encontraram todos a dissertar e a apresentar exemplos afinados pelo mesmo diapasão. Um apanhava uvas, outro ia aos pêssegos, um terceiro exemplificava com "molas de roupa", dois eram adeptos das bolas e dos arcos, dois deles verificaram que as máquinas instaladas nas portagens eliminaram postos de trabalho, todos concordaram que as crianças têm mais solicitações lá fora que no Dojo, nomeadamente a playstation, e todos mostraram como é possível desenvolver as capacidades dos mais novos utilizando metodologias de treino mais baseadas em modelos culturais do ocidente e não tanto nos tradicionais modelos do Japão...
Mais sobre este Seminário poder-se-á consultar no blog de um homem que se mostrou à altura ao servir de assistente com elevadas competências numa parte prática do Formador João Dias, o meu amigo José Ramalho, em http://gojuhoshindo.blogspot.com/.
Por último, uma palavra para a Kaizen, na pessoa do seu Presidente João Ramalho, da qual já não esperamos senão a realização de outras iniciativas com esta qualidade.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Do Karaté, do Desporto... e dos Treinadores!


Dizia eu no penúltimo post que só o gesto técnico, só o seu encadeamento, só a preparação física, só os resultados não são suficientes para termos bons karatecas e um bom Karaté.
---
Os critérios de êxito não podem incidir só na realização correcta do movimento, no resultado do movimento e na sua aplicação em situação concreta. A eficiência (como fazer), a eficácia (que reultados se atingem), mediados pela adaptação (como se utiliza a técnica e em que contexto – assimilação e/ou acomodação) são insuficientes para se avaliar ou classificar o karateca Homem e o Karaté desporto. O carácter, a personalidade, o cognitivo, o intelectual e o moral também devem entrar em linha de conta nessa avaliação ou classificação. O sério, o honesto e o justo, também! Parafraseando Abel Salazar e Manuel Sérgio, quem só sabe de Karaté nem de Karaté sabe.
---
Ao Treinador, sujeito com competências técnicas e pedagógicas, não basta «saber», «saber-fazer» e «saber-ser». Ele necessita também, e principalmente, de «saber-fazer-ser»… E como diria Georges Mauco, “O que deve conhecer o professor de latim que ensina o João? O professor efectivo responde: o latim! Um pedagogo responderia: o João!”.
---
Por isso mesmo o Treinador necessita constantemente de se actualizar, dese aperfeiçoar, de se formar e de complementar a sua formação.
---
De enaltecer a iniciativa da Kaizen Karate Portugal em avançar com um Seminário para Treinadores de Karaté, atribuindo a FNK-P 2 unidades de crédito aos participantes, num ano em que nenhuma formação de Treinadores existiu, mas de lamentar que nem na própria página da net da FNK-P esse Seminário tenha sido anunciado.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A OGKK está mais pobre...

Foi com consternação que recebi ontem um e-mail do meu amigo Jesús Mengual, da OGKK de Espanha, comunicando-me o falecimento do Sensei Shinzo Chinen...
Companheiro de treino do Sensei Onaga desde jovem, nascido a 11 de Dezembro de 1946, o Sensei Shinzo Chinen, Hanshi 9º Dan, era o Vice-Presidente e Director do comité para o exterior da OGKK.

Tive a oportunidade de conhecer e treinar com o Sensei Chinen em 1992, quando acompanhou o Sensei Miyazato a Portugal.
---
Era o Mestre que normalmente nos estágios demonstrava a Sanchin Kata e dirigia o trabalho com o chishi...
---
De Portugal, as nossas condolências para todos os membros da OGKK.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Do Karaté, do Desporto e do Mundo…


Estamos em vésperas de mais um Campeonato do Mundo de Karaté...
---
Mas não se tem este blog dedicado somente ao Karaté…
---
Isto porque quem pratica Karaté também deve analisar o mesmo de um ponto de vista da gestão da formação desportiva, da gestão do desporto ou até do ponto de vista psicológico e/ou sociológico. Só o gesto técnico, só o seu encadeamento, só a preparação física, só os resultados não são suficientes para termos bons karatecas e um bom Karaté.
---
E terá o Karaté de ser enquadrado na sociedade actual e comparado com as outras modalidades.
---
A semana passada vimos em Peniche a surfista Bethany Hamilton, que aos 13 anos ficou sem o braço esquerdo em Princeville, no Hawai, em 2003, após o ataque de um tubarão tigre com quatro metros e meio. A criança na altura, um ano depois regressou aos títulos conquistando a primeira prova da «NSSA Hawaian Conference». Agora, jovem feita, participou pela primeira vez numa etapa do circuito mundial, no nosso país, chegando à terceira ronda. Um exemplo de perseverança contra a adversidade…

Assistimos esta semana ao resgate de 33 homens soterrados a 700 metros abaixo do solo desde o dia 5 de Agosto. Mineiros, isolados durante 69 dias, um deles antigo futebolista internacional que fez parte da selecção Chilena durante o apuramento para os J. O. de 1984 – Franklin Lobos. Assistimos à presença dos Presidentes do Chile e da Bolívia durante o salvamento destes homens e reparámos no facto de o Chile colocar de lado todos os pruridos e ter pedido ajuda a quem percebia do assunto para salvar aquela “equipa”, mesmo sendo de outros países!
---
Também vimos um jogo de futebol (ou melhor, não vimos!) que começou com 37 minutos de atraso e acabou pouco depois de se iniciar: o Itália – Sérvia. O hoooliganismo continua presente nos estádios e a violência regressou (esteve alguma vez ausente?) ao desporto… não só no futebol, desiludam-se, pois num jogo amigável (repita-se, amigável!) de basquetebol entre o Brasil e a China, em que esta se prepara para participar nos Jogos Asiáticos, por alegadamente os árbitros não marcarem uma falta contra os brasileiros o técnico da China, Robert Donewald Jr., partiu primeiro para a agressão verbal e logo a seguir para a agressão física, instalando-se a seguir uma batalha campal (eu prefiro falar de violentação verbal e de violentação física, mas isso são outros negócios. Ficarão para um outro espaço, um outro tempo!)…
---
Verificámos também esta semana que a justiça inglesa deu autorização para a venda do Liverpool que tem como principal credor o Banco Real da Escócia…
---
Também constatámos que Tommie Smith, vencedor dos 200 metros nos J. O. do México em 1968 (o mesmo Tommie Smith que juntamente com John Carlos, que se classificara em terceiro lugar, ao iniciar-se o hino nacional, ergueram os punhos fechados cobertos por luvas pretas, a saudação típica dos Black Panthers, em sinal de protesto contra as desigualdades nos direitos civis nos Estados Unidos, imagens captadas numa foto que deu a volta ao mundo) colocou em leilão a medalha de ouro por 179 mil euros, com os sapatos de bicos que usou nessa prova (num total de 250 mil dólares).
---
Mas os tempos de crise chegam não só aos próprios atletas, mas também aos seus sucessores ou descendentes.
---
Em leilão também esta semana a colecção de troféus de George Best (pelos seus herdeiros) nos quais consta a medalha de campeão europeu de 1968, ganha contra o Benfica.
---
Até parece um 1968 mágico – de glórias ou demoníaco?

E se recorrermos à página de leilões do eBay, damos conta que a medalha de ouro da cubana Osleidys Menéndez, ganha nos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004, também se encontra em leilão, estando o maior lance nos 22 mil euros. Saliente-se que esta lançadora de dardo foi a primeira mulher no mundo, nesta especialidade do atletismo, a superar a distância dos 70 metros.
---
Entre nós, a selecção nacional de Karaté vai levar quatro competidores ao Campeonato do Mundo de Belgrado: Jorge Caeiros, Jorge Machado, Nuno Moreira e Nuno Dias, acompanhados pelo Seleccionador Joaquim Gonçalves e pelo Presidente João Salgado.
Temos esperança, tal como os mineiros a tiveram, que alguma medalha venha para Portugal. Tal como os mineiros, os nossos competidores não estarão sozinhos...
Também esperamos que a violência não esteja presente nesse campeonato assim como esperamos que o Karaté nacional nunca se encontre 700 metros abaixo do solo ou que alguma dessas hipotéticas medalhas (mas que desejamos!) tenha de vir a ser posta em leilão mais tarde…
... porque competição, provas e arbitragem sim, mas formação de treinadores nada!...
---...

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Não é demais recordar


Certos que esta formação será uma mais-valia para todos os que exercem o papel de Treinador junto das camadas jovens, não é demais recordar que este Seminário para Treinadores se realizará já no próximo dia 23, das 8.00 às 18.30, no Pavilhão Municipal do Alto do Moinho, em Corroios.
---
A fim de melhor se conhecer a sua estrutura, em que cada módulo contará com uma parte teórica e outra prática, aqui ficam os módulos e os CONTEÚDOS dos mesmos:
---
PEDAGOGIA DO KARATÉ
(Dr. João Dias)
A promoção da aprendizagem e a gestão do tempo (horário de treino/aula); a apresentação de um exercício, de uma tarefa; a correcção dos erros detectados; a sessão de treino - a programação, as partes constituintes da sessão de treino, os objectivos a atingir e formas de comunicação.
---
NOVAS METODOLOGIAS DE TREINO
(Dr. Ricardo Camisão)
A aprendizagem do Karate de uma forma lúdica, diversificada, harmoniosa e formativa; metodologias alternativas às tradicionais; a aquisição da técnica através de processos não convencionais.
---
DESENVOLVIMENTO, ETAPAS E DOMÍNIOS DA APRENDIZAGEM MOTORA
(Dr. Armando Inocentes)
Modelos gerais motores; iniciação, orientação e especialização; factores pedagógico-didácticos e lógico-objectivos; os grandes domínios da aprendizagem motora; etapas da formação da noção motora.
---
AS REGRAS COMPETITIVAS ADAPTADAS AOS JOVENS
(Dr. Joaquim Gonçalves)
Modelos de organização, estrutura e avaliação específica para crianças e jovens, capazes de diferenciar critérios de avaliação pela participação, exibição, espectáculo, realização, mestria, coordenação e atitudes comportamentais (formação/participação); criação de estruturas que promovam a mestria, o rendimento e a performance desportiva competitiva.
--
Esta formação é reconhecida pela FNK-P com a atribuição de 2 créditos aos Treinadores.
--
As inscrições poder-se-ão fazer através de kaizen.k.portugal@gmail.com, assim como qualquer pedido de informação, ou através do n.º 918 503 932.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Gurus há muitos... e mestres também!

Ao ler o livro "Mito e Transformação" de Joseph Campbell (2008, S. Paulo, Ed. Ágora), deparei-me com um conto indiano sobre um guru. Aqui vai a transcrição integral:
---
Um aprendiz chegou atrasado certo dia e o guru lhe disse: "Você está atrasado. Onde é que você estava?"
Respondeu o aluno: "Moro do outro lado do rio. O rio transbordou. Não consegui atravessar no lugar do costume. Não há ponte nem barco. Não conseguia chegar aqui".
"Bem", afirmou o guru, "você agora está aqui. Como conseguiu chegar? Apareceu um barco?"
"Não".
"A enchente baixou?"
"Não", respondeu o aluno. "Eu só pensei: 'Meu guru é a minha divina revelação; ele é o meu deus. Vou simplesmente meditar focando o meu guru e andarei sobre as águas'. Então eu disse: 'Guru, guru, guru', e aqui estou."
"Bem", refletiu o guru, "eu não conhecia esse aspecto de mim mesmo". Ficou intrigado e não conseguiu parar de pensar nisso.
Quando o aprendiz se foi, o guru pensou: "Preciso experimentar isso". Então, desceu a margem do rio, olhou em volta para ver se ninguém estava olhando a sua experiência e disse: "Eu, eu, eu".
Pisou na água... e afundou como uma pedra.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Seminário Internacional nos Açores

A Associação de Karaté dos Açores, em colaboração com a Federação Nacional de Karaté – Portugal, vai promover na Região Autónoma dos Açores, um Seminário Internacional de Shiai Kumite, repartido em três níveis, sob a coordenação técnica de um dos grandes especialistas da modalidade da Federação Mundial de Karaté, Prof. António Oliva (Espanha).
---
O primeiro nível deste Seminário será realizado nos dias 23 e 24 de Outubro de 2010, na ilha Terceira sendo os restantes em 2011 (2º nível) na ilha de São Miguel e 2012 (3º nível) na ilha do Faial e tem como limite máximo de participação 50 elementos.
---
Nos dias 23 e 24 de Outubro este Seminário será realizado no Pavilhão do Complexo Desportivo do Estádio João Paulo II, Grota do Vale, em Angra do Heroísmo, na Ilha Terceira – Açores.


PROGRAMA

NÍVEL I BÁSICO - Introducción a la Técnica, la Táctica y la Emótica. Definición, división y aplicación

23.10.2010 (Sábado)
Das 10H00 às 11h00 – Teórica
Das 11h00 às 13h00 – Prática / Teórica
Das 17h00 às 20h00 – Prática / Teórica

24.10.2010 (Domingo)
Das 10h00 às 13h00 – Prática / Teórica
Das 17h00 às 19h00 – Prática / Teórica
Das 19h00 às 20h00 – Teórica

CONDIÇÕES DE ACESSO

Os interessados terão de ter um mínimo de 14 anos de idade e enviar, até ao dia 18 de Outubro de 2010, e-mail para a Associação de Karaté dos Açores (aka@sapo.pt), com comprovativo de transferência bancária (NIB: 0038 0000 3160 6759 3019 2 – BANIF), bem como indicação dos seguintes dados:
Nome completo, Clube, Associação, Data de Nascimento, Graduação e Nível de Treinador da FNK-P.

PREÇO DO SEMINÁRIO

20,00 € (1 dia) – Inclui certificação de 6 horas
30,00 € (2 dias) – Inclui certificação de 12 horas

UNIDADES DE CRÉDITO

Aos Treinadores devidamente inscritos na FNK-P, serão averbadas as unidades de crédito com o timbre da FNK-P nas respectivas Carteiras de Identificação de Treinador (CIT) apresentadas ao Departamento de Formação da FNK-P, conforme abaixo descrito:

1 dia – 2 unidades de crédito
2 dias – 4 unidades de crédito

sábado, 2 de outubro de 2010

Campeão do Mundo

Mensagem SMS recebida hoje, às 17:39, do meu caro amigo António Moreira:

"Nuno Moreira acaba de se sagrar Campeão do Mundo em Kumite, estilo Goju-Ryu, em Cascais".

Parabéns Nuno, para ti e para toda a tua família. Um abraço!

Projecto de Desenvolvimento Estratégico

Como prometido, aqui fica um exemplo de um Projecto de Desenvolvimento Estratégico, o qual deverá ser estruturado após a elaboração da Matriz de Decisão Estratégica.

Como é fácil verificar-se, o mesmo só poderá ser efectuado após analisarmos prós e contras e contarmos com os planos/programas de outros parceiros e termos em conta os nossos recursos humanos, físicos e logísticos. Teremos também de nos focar para os objectivos que nos propomos atingir e as actividades que pretendemos desenvolver ou em que vamos participar, concluindo com a elaboração do nosso próprio plano anual ou plurianual.
---
Espero mais uma vez ter contribuído...

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

O que fazer no início de uma época desportiva?


Alguns colegas meus, treinadores, perguntam-me por vezes o que fazer para poder dinamizar um pouco mais a vida do seu Dojo.
---
Temos ao nosso alcance uma ferramenta muito útil - é preciso é perdermos, para ganharmos, um pouco de tempo exercitando-a para tirar dela o devido proveito.
---
Trata-se de uma tabela de dupla entrada, uma Matriz de Decisão Estratégica. Teremos de estudar primeiro o ambiente em que o Dojo (ou até a própria Associação) se encontra inserido e analisar quais as principais ameaças externas, mas também as oportunidades externas - são factores que não dependem de nós, denominados factores externos.

A seguir fazemos uma análise da nossa organização - factores internos (forças e fraquezas) - e conjugando ambos os diagnósticos poderemos estabelecer estratégias que poderão melhorar o nosso desempenho e a nossa acção.

Se possuímos grandes forças na nossa organização, mas as ameaças externas são grandes, temos de partir para uma estratégia do tipo saída ofensiva. Mas se existem grandes oportunidades externas, então a melhor estratégia será um empenhamento ofensivo.

Por outro lado, se são grandes as nossas fraquezas internas, perante as ameaças externas teremos de adoptar uma estratégia do tipo saída defensiva. Mas ao depararmo-nos com as oportunidades externas, o empenhamento defensivo será primordial.

Este é um instrumento de gestão que deveremos usar no início de uma época desportiva ao estabelecermos um programa de actividades para a mesma. Depois deveremos partir para a elaboração de um Projecto de Desenvolvimento Estratégico (ficará para novas núpcias!).

A imagem não tem a melhor qualidade, mas aos interessados será enviada para: 1º - poderem observar um exemplo; 2º - possuirem um instrumento para manusearem.


Espero ter ajudado...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

O País que temos... ou o País que somos!

---

Ao lermos o último post do meu amigo José Ramalho, no seu blog - que vivamente recomendo - gojuhoshindo.blogspot.com, sobre o campeonato do mundo de Goju-Ryu, verificamos que não é Portugal que é pequeno, os portugueses (pelo menos a grande maioria deles) é que são de uma pequenez tacanha! Pelo menos alguns… pois não nos podemos esquecer que entre muitos outros temos um António Damásio, um João Magueijo, um Nuno Crato, uma Mariza, um Cargaleiro, um Siza Vieira, uma Vieira da Silva, um Eduardo Lourenço, um Vítor Baía e um Luís Figo (teremos um Cristiano Ronaldo?), uma Ticha Penicheiro, um João Garcia, um Moniz Pereira, um José Mourinho, tivemos um Camões, um Pessoa, um Saramago, um Egas Moniz, um Bento de Jesus Caraça, tivemos um Carlos Lopes, uma Rosa Mota e um Nuno Delgado, tivemos os cinco violinos, tivemos um Eusébio, Torres, Águas e Coluna, tivemos uma Amália, tivemos um Salgueiro Maia…

Num país em que um homem (Jaime de Ó, de 68 anos) em Idanha-a-Nova conhecido por violar animais, desde galinhas a burros, aparece morto com várias facadas no peito e no ânus; num país em que, em Celorico da Beira, um agricultor (Jorge Rodrigues, de 34 anos) está a ser julgado por conduzir com excesso de álcool uma carroça puxada por uma burra; num país em que o Presidente da Federação Portuguesa de Futebol conseguiu evitar a demissão do Conselho de Disciplina e do Conselho de Justiça dessa mesma Federação, porque ambos «não queriam pactuar com ilegalidades» (veja-se o «Correio da Manhã» de 26 do corrente, ontem, página 38); num país em que não integra a Comissão para a Justiça Desportiva um doutorado que lecciona há seis anos consecutivos numa Universidade pública a inédita disciplina de Direito do Desporto, que é reconhecida pelos seus pares académicos mesmo de outras Universidades e que possui trabalhos científicos publicados entre nós e no estrangeiro (veja-se o jornal «Público» também de ontem, página 31); num país em que, na nossa modalidade, não existe uma Associação Nacional de Treinadores; num país em que durante um ano a Federação Nacional de Karaté – Portugal não promove nenhum curso de Treinadores, embora no seu plano e orçamento conste a realização em 2010 de quatro cursos, um de cada nível, quando até Dezembro deste ano (estarei a antecipar-me?) poderia pelos menos realizar um Curso de Treinador Monitor e um Curso de Nível I; num país onde os Treinadores de Karaté aguardam (e continuam a aguardar) as suas notas do CTNII (Barreiro), CTNI (Açores) CTNII e CTNIII (Lisboa); num país em que esta Federação lança o calendário de actividades para 2010-2011 e sobre formação nada consta; num país em que esta mesma Federação possui um “Assessor Técnico do Departamento de Formação” e que, dada a inexistência de um Director do Departamento de Formação (ou de alguém que tenha assumido essas funções, facto que desconhecemos), poderia solucionar estas lacunas (lembram-se que todos os anos, em Setembro, se realizava uma Acção de Formação de Formadores? Recordam-se que a FNK-P possui uma bolsa de cerca de duas dezenas de formadores nas várias áreas?)…

Neste país acreditamos que já tudo é possível, até o impossível e o altamente improvável!

Mas como estamos habituados a consumir só aquilo que nos dão, continuemos a consumi-lo, pois “a inequação do consumo domina a actividade do mundo moderno de uma forma cada vez imperativa pela determinante do lucro da globalização da economia mundial” como nos dizia Nuno Grande, no «Jornal de Notícias de 30.08.2007, na sua página 19. Dizia-nos ainda que “de facto, em todos os sectores da economia, criar falsas necessidades é fundamental para que os recursos sejam sempre insuficientes, e desse modo, a procura seja já garantida aos produtores”. Logo, infelizes dos “produtores” que nem essas falsas necessidades conseguem criar…

Mas alegremo-nos (a alegria dos infelizes é não estarem sós na sua miséria – não me recordo do autor, terá sido Victor Hugo?) pois, aliás, não somos só nós… Em Moçambique (onde também se fala português) uma fábrica de aguardente de determinada marca promoveu um concurso para eleger o «homem mais bêbado do mundo». Ofereceu cinco garrafas da mesma a cada um dos concorrentes e a conclusão foi… … a morte de cinco dos participantes!